China não fecha a porta a missão da OMS para investigar origem do vírus

0

Numa altura em que a Organização Mundial da Saúde (OMS) está a considerar promover uma nova missão na China para investigar a origem do novo coronavírus, estando em conversações com Pequim, cresce a controvérsia sobre a pandemia que matou mais de um quarto de milhão de pessoas com China e Estados Unidos a entrarem num jogo de ataque e resposta permanente.

Ao anúncio da OMS de uma nova investigação científica em Wuhan, a China responde de forma diplomática, sem fechar a porta, afirmando-se disponível para colaborar com a ciência mas também sem deixar claro se apoia e permitirá liberdade total.