A nossa Quaresma — como vai?

0

Com a Quarta-Feira de Cinzas começou o tempo litúrgico da Quaresma. A Igreja convida-nos a fazer penitência e oração, não porque no resto do ano estejamos dispensados de rezar e de nos sacrificar, mas porque nestes quarenta dias até à Páscoa, devemos ter uma preocupação efectiva por vivermos com mais generosidade os dois aspectos referidos.

Uma ideia que pode orientar a nossa conduta cristã é a de que devemos ter presente muitas vezes o que aconteceu naquelas horas intensas em que Jesus sofreu a sua Paixão. Graças aos quatro evangelistas que, inspirados por Deus, nos deixaram, cada um a seu modo, relatos tão vivos dessa ocorrência, não nos falta matéria para ponderar e perceber o amor de Deus por nós e a forma mortificada como Cristo sofreu todas as humilhações e todas as dores físicas que supõe uma crucifixão, antecipada por uma tremenda flagelação e todo o rol de escárnios, insultos e despautérios que sobre Ele recaíram.

O resto deste conteúdo é reservado a Assinantes. Por favor faça . Ainda não é Assinante? Torne-se Assinante!