Papa denuncia violações à dignidade da vida humana por motivos económicos ou tecnológicos

0

O Papa denunciou no Vaticano as violações à dignidade da vida humana, por motivos económicos ou tecnológicos, associando-se à celebração do Dia da Vida, na Itália.

“Espero que este Dia seja uma oportunidade para renovar o compromisso de custodiar e proteger a vida humana desde o início até ao seu fim natural.

Também é necessário combater qualquer forma de violação da sua dignidade, mesmo quando está em jogo a tecnologia ou a economia, abrindo as portas para novas formas de fraternidade solidária”, disse, após a recitação da oração dominical do ângelus.

Perante os peregrinos e visitantes reunidos na Praça de São Pedro, Francisco assinalou a festa litúrgica da Apresentação do Senhor, data em que a Igreja Católica celebra o Dia Mundial da Vida Consagrada.
O Papa saudou o “grande tesouro na Igreja daqueles que seguem de perto o Senhor, professando os conselhos evangélicos”.

“Gostaria que todos nós, aqui juntos, na Praça, rezássemos pelos consagrados e consagradas, que trabalham tanto, muitas vezes de forma escondida”, pediu, num momento de oração concluído com um aplauso de todos os presentes.

A reflexão dominical do pontífice, desde a janela do apartamento pontifício, evocou a passagem do Evangelho segundo São Lucas que fala da apresentação de Jesus no Templo de Jerusalém, em volta de quatro figuras presentes nesse relato – Maria, José, Simeão e Ana, figuras -, que “representam modelos de acolhimento e doação da própria vida a Deus”.