Bispo do Funchal afirma que consagrados são «sentinelas de um mundo novo e definitivo»

0

O bispo do Funchal convidou a diocese a agradecer pela presença dos consagrados e pelo que, há 600 anos, “têm significado” para as Ilhas da Madeira e Porto Santo.

“Ainda hoje a presença de tantos consagrados marca, de modo indelével, a nossa vida de madeirenses e portosantenses. Temos de dar graças a Deus pela vida consagrada em geral e por aquilo que os consagrados, nas suas várias famílias religiosas — da vida monástica às congregações religiosas, dos Institutos seculares às novas formas de vida consagrada —, significam para o presente da nossa Igreja diocesana”, disse D. Nuno Brás, na Sé diocesana.