Aritmética pura?

0

No início do ano lectivo, Guidinha chegou a casa muito indignada: “ Não posso perdoar. Ela foi má, bateu-me, nunca, nunca lhe vou perdoar.”

Ao ouvi-la, o irmão um pouco mais velho, de sete anos, animou-a: “Não sabes que devemos perdoar até setenta vezes sete?”

Aqui, a mãe entrou na conversa, pedindo ao filho que lhe explicasse o que acabara de dizer. Ao que o pequeno respondeu: “Oh! Mãe. Eu explicar não sei porque ainda não dei a multiplicação.”

O episódio veio-me à memória na proximidade do mês de Novembro, o mês dos defuntos.

O resto deste conteúdo é reservado a Assinantes. Por favor faça . Ainda não é Assinante? Torne-se Assinante!