“Portugal entrou na rota dos furacões” e, na zona de Lisboa, Almada está na linha da frente

0

“Portugal entrou na rota dos furações.” A frase é do presidente da Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e ilustra a situação do país perante as alterações climáticas em curso e sintetiza o cenário para os próximos anos traçado pelo Plano Metropolitano de Adaptação às Alterações Climáticas da Área Metropolitana de Lisboa, apresentado em Setúbal, numa conferência internacional que juntou políticos e técnicos e em que se concluiu que Almada será o primeiro concelho a sofrer as consequências.

“Não estamos a falar da pedagogia da catástrofe, mas da noção de consciencialização das pessoas”, disse o presidente da APA, Nuno Lacasta.