Santo André Humberto Fournet — 13 de Maio

0

Por Olívia Rodrigues

André nasceu, a 6 de Dezembro de 1752, em Saint Pierre-de-Maillé, França, numa família numerosa com dez filhos, abastada e católica.

Muito cedo, decidiu consagrar-se ao Senhor e frequentou o seminário até aos dezassete anos, contudo, a pouca saúde obrigou-o a desistir.

Tentou outros caminhos, entre eles, o Direito e o Exército, mas em vão; o sacerdócio era o seu objectivo. Assim que recuperou fisicamente, pediu ajuda ao tio, o pároco de Haims, e conseguiu a ordenação sacerdotal em Poitiers, no ano de 1776.

Exerceu, brilhantemente, a sua actividade pastoral em Haims e Saint Pierre-de-Maillé, conservando, no entanto, a vida faustosa a que, estava habituado; mas quando, em determinada ocasião, se deparou com a situação miserável de um desprotegido, tudo mudou de figura: passou a ser o mais pobre entre os pobres, a dar tudo o que possuía, a pautar-se pela austeridade e a exigir o máximo de si próprio; entrou no verdadeiro caminho sacerdotal.

Nunca aceitou as exigências dos líderes da Revolução Francesa, tendo sido perseguido e várias vezes condenado à pena capital; sempre saiu ileso mas, expulso do país, refugiou-se em Espanha.

Quando sentiu o território mais calmo, regressou e exerceu o seu apostolado na clandestinidade. Devoto da Santíssima Trindade e da Paixão do Senhor, nelas encontrava a força que o caracterizava. A sua catequese realçava, sobretudo, o mistério da Cruz e a importância que a pobreza, a humildade, o desprendimento e a renúncia aos prazeres têm para a vida dos cristãos.

Lançou as bases para a fundação da Congregação das Filhas da Cruz, convidando Joana Isabel Bichiers des Ages – de família abastada, o pai era membro do governo – a acolher e a acompanhar quatro raparigas desejosas de se consagrarem a Deus através da educação cristã da juventude.

Assistiu, espiritualmente, esta Obra até ao seu falecimento, em La Puey, na Casa-mãe, a 13 de Maio de 1834.

Grande parte da sua existência foi vivida em austeridade e pobreza e, desta forma, o “Pai dos Pobres” partiu para o Céu.

O Padre André Humberto Fournet foi beatificado e canonizado pelo Papa Pio XI, em Roma, no ano de 1926 e, no dia 4 de Junho de 1933, respectivamente.