Mais um aniversário

0

Conheci “A ORDEM” quando, na década de 40 do século passado iniciei a minha actividade em “O NOTÍCIAS DA COVILHÔ como responsável pela secretaria e coordenador da Redacção.

Como tal, entre os jornais que, por permuta, nunca deixava de ler eram “A ORDEM”, do Porto e o egitaniense “A GUARDA”. Eram as minhas referências e a linha de rumo.

O resto deste conteúdo é reservado a Assinantes. Por favor faça . Ainda não é Assinante? Torne-se Assinante!