Juízes e procuradores esperam há dez anos por gabinetes de apoio

0

A criação de gabinetes de apoio aos magistrados, constituídos por especialistas com formação em áreas como a Economia ou a Contabilidade, que deveriam assessorar juízes e procuradores, está há dez anos sem sair do papel.

Esta medida foi uma novidade do modelo de reorganização do funcionamento dos tribunais que arrancou, em três comarcas-piloto, em Abril de 2009, e voltou a estar inscrita no diploma que regulamentou a reforma do mapa judiciário, lançada em todo o país em 2014. Mas dez anos depois, os tribunais continuam a não ter gabinetes de apoio aos magistrados. Motivo? A falta de verbas.