Constâncio admite que “houve falhas” na supervisão

0

Vítor Constâncio foi ao Parlamento dizer que o Banco de Portugal (BdP) estava de pés e mãos atados e que nada podia ter feito para evitar as perdas da Caixa Geral de Depósitos, apesar de admitir que “houve falhas” em alguns aspectos da supervisão. O ex-governador considera que a sociedade tem uma “expectativa excessiva” sobre o que o supervisor pode fazer aos bancos e que este não pode “impedir” concessão de crédito que resulte em perdas.