Duas caixas cheias

0

Numa meditação que ouvi *, o pregador contava um episódio familiar, destes que acontecem por volta de 19 março, dia de S. José, dia do pai. A protagonista da história é uma menina com cerca de seis anos. Ela está a oferecer ao pai uma embrulho envolto em papel amarelo. No cartão que o acompanha o pai lê: “Para o papá abrir sempre que precisar”. Para seu espanto, uma vez rasgado o papel de embrulho, o papá depara-se com uma caixa vazia.

Deve iniciar sessão para continuar a ver este conteúdo...Por favor . Ainda não está registado? Associe-se!