O tempo e a eternidade

0

Impressões da Terra Brasilis

O trailer do filme mostra um robô com reações tipicamente humanas. Um amontoado de latas, esguio, que tem sentimento. Um mote curioso num mundo em que estamos cada vez mais cercados por tecnologia e os humanos agem cada vez mais como robôs. Humanos que mal saltam da cama e já pensam em como ganhar dinheiro. “Essa coisa maldita que tanta falta me faz”, como escreveu Dostoievski a uma sobrinha. O famoso escritor russo conhecia de perto os apertos financeiros. Sempre endividado, usava o dinheiro que os editores lhe antecipavam em troca dos direitos da edição de um livro que ainda sequer escrevera. Escravo que era da jogatina, para piorar em muito sua situação, por várias vezes perderia tudo nos panos verdes dos cassinos. Gênio literário, tinha a cabeça na eternidade e o pé fincado no tempo.

Deve iniciar sessão para continuar a ver este conteúdo...Por favor . Ainda não é Assinante? Associe-se!