Beato João Henrique Carlos Steeb — 15 de Dezembro

0

Por Olívia Rodrigues

João nasceu, em Tubinga, Alemanha, no dia 18 de Dezembro de 1773, numa família luterana abastada e importante; o pai desempenhava o cargo de administrador de empresas e trabalhava para o duque de Wurttenberg. Não admira, pois, que os filhos tivessem tido acesso ao melhor em educação e formação. Este, em concreto, estudou língua e cultura francesas em Paris, e italiano e técnicas comerciais, em Verona

Durante a sua estadia no estrangeiro, dedicou-se, praticamente, à aquisição de conhecimentos e à actividade religiosa, pois era um protestante convicto. Quanto à convivência, tinha pouco tempo, mas não desperdiçava qualquer oportunidade, mantendo relações muito interessantes, sobretudo, com sacerdotes e leigos cristãos, cuja cultura e obras o fascinavam, o fizeram converter-se e, inclusive, receber a ordenação sacerdotal, em 1796.

Passou a ser grande devoto de Nossa Senhora e a empenhar-se no apoio, não só aos mais desprotegidos, mas também às vítimas da guerra, aos doentes, sobretudo, os internados nos hospitais e nos asilos e aos jovens. A formação religiosa da população fazia parte integrante das suas preocupações e, neste sentido, organizou grupos missionários, centros de catequese e exercícios espirituais para leigos e para sacerdotes.

No entanto, a sua paixão eram os enfermos; interrogava-se, vezes sem conta, sobre o modo como eram tratados os padecimentos físicos e morais, especialmente, nos militares.

Desta reflexão nasceu o desejo de fundar uma congregação religiosa feminina que, desse resposta a este seu anseio: mas como as coisas não costumam ser fáceis de concretizar e as de Deus, por vezes, ainda pior; contraiu o tifo, fazendo-o parar por algum tempo. Após a longa recuperação, e de ideias mais amadurecidas, deu início ao projecto, bastante louvado por todos; faziam falta, na realidade, mãos e mentes caridosas para aquele exercício.

As Irmãs da Misericórdia para o tratamento da saúde do corpo e da alma dos internados nos hospitais e casas de saúde, surgiram das mãos conjuntas do Padre Steeb e da Irmã Vincenza, em Verona; ambos ansiavam por esta fundação, cujo êxito a fez distender-se para toda a Europa, para a América Latina e para a África.

“A mãe dos doentes” como este sacerdote era apelidado, o confessor de todos os habitantes de Verona, o grande devoto da Virgem Maria, partiu para o Pai, a 15 de Dezembro de 1856, depois de ter deixado uma enorme obra a favor de todos aqueles que, precisavam de apoio médico, mas também moral. Os seus restos mortais repousam na igreja da Casa-mãe da Congregação das Irmãs da Misericórdia, em Verona.

O Santo Padre, Beato Paulo VI beatificou o grande apóstolo dos doentes em 1975.