Celebração de «diferentes Natais» convoca à «redescoberta» do Presépio

0

O Natal precisa de ser contado às gerações mais novas que não olham com o mesmo significado para o presépio, defende o padre Amaro Gonçalo, da Diocese do Porto.

“Para as crianças não é óbvio quem está no presépio. Uma criança perceber, hoje, que um presépio celebra e convoca para a incarnação, é algo que muitos já desconhecem por inteiro. Precisamos de fazer o símbolo falar a partir da sua significação original, caso contrário corremos o risco de que os próprios sinais não passem de exteriores”, afirma o sacerdote da paróquia da Senhora da Hora, em Matosinhos, que esteve envolvido na proposta da Advento proposta às comunidades católicas da Diocese do Porto.