O último livro que li…

0

Lucano, o primeiro trovador de Nossa Senhora, de Taylor Caldwell

São Lucas, um apóstolo não judeu, que nunca viu Jesus Cristo, mas fez de toda a sua vida uma peregrinação em busca do Bem, do Belo e da Verdade, numa longa caminhada rumo ao “Deus Desconhecido”, desconhecendo que já era um dos escolhidos para ser Santo. O seu destino estava traçado a ouro no Céu e a sua vida foi uma ampla Missão de serviço aos homens como médico e a Deus, epicentro de toda a sua caminhada.

Homem de olhar doce e carácter humanista, Lucas nasceu para curar corpos e salvar almas, mas para ele a cura passava não só pelos remédios e poções, mas também pelo coração, pela fé e pela doação aos desamparados, que sofrem em silêncio nas periferias da pobreza e da escravatura. Com uma bondade e generosidade raras nos tempos violentos da Roma imperial, em cuja decadência moral e civilizacional decorre a sua vida, Lucas faz parte duma nobreza de caracter e de valores, apta a desmoronar com o fermento do bem, a “grandeza” daquele Império moralmente moribundo e decadente.

Não será por mero acaso que a autora nos adverte no início do livro que ”qualquer semelhança entre a Roma antiga e os Estados Unidos da América e/ou a Rússia é puramente histórico e não uma coincidência”.

São Lucas um jovem apaixonado que foi médico, pintor, músico, historiador e evangelista, conheceu as alegrias e as tristezas, amou e sofreu, curou, viajou e trabalhou, foi amigos de ricos e de pobres, íntegro e fiel aos seus objectivos. Com S. Paulo partilhou a alegria de difundir o reino de Deus, do Jesus Menino cuja Estrela tinha contemplado no firmamento aquando do seu nascimento em Belém de Judá e jamais deixou de A procurar, para finalmente O seguir sem reservas.

Médico de Homens e de Almas, é um notável romance histórico e espiritual, que narra a viagem do apóstolo São Lucas de Roma até à Terra Santa, revelando os pequenos milagres que iluminaram o seu caminho e consolidaram a sua fé.

Em Nazaré encontra Maria, deslumbrado com a sua beleza, ouve-A contar tudo o que havia de registar no seu Evangelho, e uma noite, no seu quarto “retirou os seus matérias de pintura da bolsa” e fez o retrato de Maria para a posteridade. Feições belas e tranquilas, na sua majestade, na sua graça, no seu aspecto sereno e sobrenatural, de olhos penetrantes e gentis, no seu sorriso heróico, na sua postura doce, era Ela a Mãe de Jesus.

Médico de Homens e de Almas, romance de Taylor Caldwell, uma homenagem ao Padroeiro dos médicos, cujo dia se comemora a 18 de Outubro, uma epopeia de vida que jamais se esquecerá, um livro que pode ser lido como preparação de Natal…