«A Igreja cresce no silêncio», disse o Papa

0

O Papa Francisco disse que a Igreja cresce “na simplicidade, no silêncio, no louvor, no sacrifício eucarístico, na comunidade fraterna” e não no espetáculo, com o “sangue dos mártires”, onde “todos amam e não se prejudicam”.

“A Igreja cresce no silêncio, é o estilo eclesial”, afirmou na Missa a que presidiu na Capela da Casa Santa Marta.

Na homilia, o Papa referiu que a Igreja se manifesta “na Eucaristia e nas boas obras”, mesmo que aparentemente não sejam “notícia”, isto é, gera frutos “sem fazer barulho”, sem “tocar a trombeta como os fariseus”.

“A Igreja cresce por testemunho, por oração, por atração do Espírito que está dentro, não pelos eventos. O crescimento da Igreja que dá fruto é em silêncio, escondido com as boas obras e a celebração da Páscoa do Senhor, o louvor de Deus”, desenvolveu.

Francisco realçou que “o Senhor ajuda” a não cair na tentação da sedução e quando se quer que a Igreja seja “mais visível”, normalmente, “cai numa Igreja dos eventos, que não é capaz de crescer em silêncio com as boas obras”.

O Papa recordou que Jesus escolheu “o caminho da pregação, da oração, das boas obras”, da cruz e do sofrimento.

Neste contexto, observou que a Igreja também cresce “com o sangue dos mártires, homens e mulheres que dão a vida”, como existem hoje muitos que “curiosamente não são notícia”.

“O mundo esconde isso. O espírito do mundo não tolera o martírio, o esconde”, alertou o Papa Francisco, divulga o sítio informativo ‘Vatican News’.